Tesouro Direto

Segurança e retornos atrativos para seus investimentos.

O Tesouro Direto é um dos investimentos mais conhecidos e indicados para os mais diversos objetivos e perfis de investidor.

O que é Tesouro Direto?

Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional, feito em parceria com a B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão, para a venda de títulos públicos federais para pessoas físicas por meio da internet. Você empresta dinheiro para o governo e recebe ao fim do prazo de vencimento o valor acrescido de uma taxa de rentabilidade conhecida.

Qual a rentabilidade de cada título?

Hoje, existem três formas principais de rentabilidade para os títulos do Tesouro Direto:

Prefixada

É o caso do Tesouro Prefixado, título que paga uma remuneração definida no momento de compra do investimento. Essa aplicação permite que o investidor saiba exatamente o valor que receberá no vencimento do título.

Pós-fixada

É o caso do Tesouro Selic, título que tem a sua rentabilidade atrelada à taxa básica de juros, a Selic e a rentabilidade exata só é sabida ao longo do investimento. Esse título ainda é o mais recomendado para investidores que precisam de liquidez diária e para quem está começando a investir.

Atrelada à inflação

É o caso do Tesouro IPCA+, título que mescla uma rentabilidade prefixada definido no momento de investimento com a inflação do período de aplicação. Esse título é indicado para quem quer se proteger dos efeitos da inflação ao longo do tempo.

Saiba mais sobre Tesouro Direto

Quais os riscos do Tesouro Direto?

Quais os riscos do Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um tipo de investimento de renda fixa, mas isso não quer dizer que os preços e taxas não apresentem variações ao longo do tempo. Caso o investidor mantenha o título até o prazo final, este risco não existe.

Por que investir no Tesouro Direto?

Por que investir no Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um tipo de investimento de renda fixa, mas isso não quer dizer que os preços e taxas não apresentem variações ao longo do tempo. Caso o investidor mantenha o título até o prazo final, este risco não existe.

Custos ao investir no Tesouro Direto?

Quais os riscos do Tesouro Direto?

Taxas: Não existem cobrança da taxa de custódia sobre os investimentos em Tesouro Direto, mas ainda assim, existe a cobrança anual obrigatória da CBLC – Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia, de 0,25% ao ano em todas as instituições financeiras.

Tributação: Com exceção dos papéis isentos de cobrança, a tributação sobre a rentabilidade do investimento segue o regime da Renda Fixa, conforme tabela abaixo:

Alíquota IR

22,5%

20%

17,5%

15%

Prazo

0 dias

180 dias

360 dias

720 dias

Alíquota IOF: Quando o investidor resgata seus investimentos em menos de 30 dias após aplicado, é cobrada uma taxa regressiva de IOF. A partir de 30 dias não paga nada.

Títulos Prefixados

Você sabe exatamente qual será o retorno da sua aplicação no momento do investimento.

– Como funciona sua remuneração?

A remuneração do Tesouro Prefixado é atrelada a uma taxa de juros fixa, ou seja, você sabe exatamente o valor que receberá ao final da aplicação, no vencimento do título.

– Vantagens

Previsibilidade: Os títulos prefixados garantem uma rentabilidade fixa, sendo possível conhecer exatamente o valor que o investidor vai resgatar ao final do prazo de vencimento.

Segurança: Os títulos prefixados são emitidos pelo Tesouro Nacional, dessa forma, são considerados os investimentos mais seguros do Brasil.

Flexibilidade: Possui liquidez diária, ou seja, é possível transformar o título em dinheiro no mesmo dia em que o investidor solicitar o resgate.

– Riscos

Os títulos prefixados sofrem o risco da chamada marcação à mercado, o que equivale a dizer que seus preços oscilam diariamente, e podem afetar a rentabilidade do investimento caso o título seja vendido antes do prazo de vencimento.

Títulos Pós-fixados (Tesouro Selic e Tesouro IPCA+)

Você consegue estimar o retorno do seu investimento, mas só terá certeza de quanto exatamente renderá na data de vencimento. É o caso dos títulos Tesouro Selic e Tesouro IPCA+.

  • Tesouro Selic

A rentabilidade da aplicação é baseada na Taxa Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira.

– Como funciona sua remuneração?

Os títulos Tesouro Selic são títulos pós-fixados que possuem rentabilidade atrelada à Taxa Selic. A Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira.

– Vantagens

Segurança: Os títulos são emitidos pelo Tesouro Nacional, dessa forma, são considerados os investimentos mais seguros do Brasil.

Flexibilidade: Possui liquidez diária, ou seja, é possível transformar o título em dinheiro no mesmo dia em que o investidor solicitar o resgate.

– Riscos

– Dentre os títulos, é aquele que oferece menor risco em caso de venda antecipada.
– Por ser pós-fixado, numa eventual queda da Taxa Selic, os rendimentos do título serão afetados.

  • Tesouro IPCA+

A rentabilidade da aplicação é composta por uma parte fixa (prefixada) e outra parte atrelada à variação da inflação, medida pelo IPCA.

– Como funciona sua remuneração?

A rentabilidade desse título está atrelada à inflação, medida pela variação do IPCA. Ou seja, esses títulos oferecem rendimento composto pela variação da inflação mais uma taxa prefixada de juros.

– Vantagens

A grande vantagem é que ele garante uma rentabilidade sempre acima de inflação ao longo do tempo, assim, mantendo o poder de compra do investidor.

                – Riscos

O título Tesouro IPCA+ sofre o risco da chamada marcação à mercado, movimento que provoca oscilações nos preços e podem acarretar em perdas financeiras, caso resgatados antes do prazo de vencimento.